Palestinos confiam que Mitchell consiga retomar negociações de paz

Ramala, 19 jan (EFE).- Oriente Médio, George Mitchell, que visitará nesta semana a região, consiga iniciar negociações de paz com Israel, disse à Agência Efe hoje o chefe negociador palestino, Saeb Erekat.

EFE |

"Nós palestinos vamos cooperar com Mitchell para que consiga reiniciar as negociações", disse Erekat, quem acrescentou que o processo de paz "é a única forma de conseguir um Estado palestino", já que "recorrer à violência não queremos mais".

O enviado americano fará uma visita de vários dias a Israel e à Cisjordânia para impulsionar o diálogo, mas por enquanto não está confirmada a data de sua chegada, indicou a Efe a Embaixada dos EUA em Tel Aviv.

Para Erekat, "é hora de tomar as decisões e de trabalhar de verdade em uma solução de dois Estados", mas para isso "é necessário um parceiro genuíno".

Apesar de mostrar seu desejo de diálogo, os palestinos se negam a retomar as negociações com Israel sem a interrupção total das construções nos assentamentos judaicos na Cisjordânia, e consideram insuficiente a parada temporária e parcial das obras (que não inclui às colônias de Jerusalém Oriental) imposta pelo primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

"Netanyahu quer negociar só por negociar, enquanto nós palestinos acreditamos que as negociações são a única fórmula para alcançar a paz", argumentou Erekat.

Segundo o negociador palestino, o chefe do Governo israelense "deve entender o significado que Jerusalém tem para os árabes, palestinos e muçulmanos. Negociações sem falar de Jerusalém são inúteis e a paz não pode ser conquistada sem Jerusalém Oriental como capital da Palestina".

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, também declarou ontem que "não deixará de trabalhar pela paz" e mostrou sua esperança que "2010 seja o ano de paz no qual se estabeleça o Estado independente palestino com Jerusalém (oriental) como sua capital", conforme informou a agência palestina "Wafa". EFE nm-aca/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG