Palestino é morto após tentar atropelar agentes em Jerusalém

Jerusalém, 7 abr (EFE).- Um palestino morreu baleado hoje por agentes da Polícia de Fronteiras israelense quando tentava atropelar vários oficiais deste corpo na aldeia de Tzur Baher, em Jerusalém Oriental, disseram fontes policiais israelenses.

EFE |

O incidente aconteceu quando os agentes isolavam a casa de outro palestino, que matou três israelenses em um ataque cometido com uma escavadeira em julho do ano passado, e que seria derrubada como medida de represália.

"O pessoal da Polícia se encontrava em Tzur Baher para evitar distúrbios por causa da destruição da casa de um terrorista que realizou um ataque em Jerusalém meses atrás. Então, um veículo suspeito se aproximou em alta velocidade e três agentes ficaram feridos no atropelamento", disse à Agência Efe o porta-voz da Polícia israelense, Miki Rosenfeld.

O porta-voz acrescentou que o palestino que dirigia o veículo foi morto por um agente que percebeu a situação e morreu pouco depois por causa dos ferimentos, enquanto os moradores da aldeia afirmam que foi um acidente, e não um ato intencional.

O corpo do palestino, identificado como Yyad Azmi Awisat, de 20 anos e da vizinha aldeia de Jabel Mukaber, foi depois retirado do local do incidente.

O carro dirigido pelo palestino possuía pelo menos 20 marcas de tiros, informa a imprensa local.

Após a retirada do cadáver, houve distúrbios violentos na aldeia palestina e dezenas de moradores começaram a jogar pedras contra as forças de segurança israelenses, que responderam com bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo, disse Rosenfeld.

Após conseguir aplacar os distúrbios e sob estritas medidas de segurança, efetivos israelenses demoliram a casa da família de Hussam Dwayat, de 30 anos, palestino que matou três israelenses no ano passado e foi morto a tiros após o ataque com uma escavadeira.

EFE db/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG