Ramala, 28 abr (EFE).- Um tribunal militar especial da Autoridade Nacional Palestina (ANP) condenou hoje um palestino à morte na forca por vender terras a colonos israelenses.

Ele foi declarado culpado de "traição" por vender terras "ao inimigo" em um julgamento realizado na cidade de Hebron, na Cisjordânia, explicou à Agência Efe um policial palestino que pediu para não ser identificado.

Trata-se da primeira ocasião em que um tribunal palestino impõe pena por traição e a pena capital em um caso de venda de terras, especifica a agência de notícias palestina "Ma'an".

O tribunal militar foi presidido pelo general-de-brigada Abdul Karim Al-Masri e já havia realizado uma primeira audiência em 21 de abril.

Há pouco mais de uma semana, a ANP anunciou que investigaria todos os palestinos que tenham vendido terras aos colonos judeus.

No passado, tribunais palestinos condenaram por traição diversas pessoas, normalmente por entregar informação sobre milícias aos serviços de inteligência israelenses, em julgamentos com base no Código Revolucionário da Organização para a Libertação da Palestina (OLP). EFE fn/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.