Palau aceita receber detentos de Guantánamo

O pequeno Estado de Palau, no Oceano Pacífico, aceitou receber temporariamente 17 chineses da etnia uigur que detidos em Guantánamo, anunciou o presidente Johnson Toribiong.

AFP |

O presidente de Palau afirmou que o país concordou em aceitar o pedido dos Estados Unidos".

"Me honra e deixa orgulhoso que os Estados Unidos tenham pedido a ajuda de Palau em uma questão tão importante", afirmou.

Os uigures são uma minoria étnica chinesa de língua turca e religião muçulmana que regularmente denunciam a repressão por parte de Pequim.

Os 17 uigures haviam fugido da China e estavam refugiados em campos do Afeganistão em 2001, quando a coalizão liderada pelos Estados Unidos invadiu o país depois dos atentados de 11 de setembro. Eles fugiram para a fronteira com o Paquistão, onde foram detidos.

Apesar de terem sido inocentados das acusações de terrorismo, os 17 uigures permaneceram em Guantánamo pelo medo de tortura em caso de retorno a China.

Situada a 800 km das Filipinas, a ilha de Palau é um dos menores Estados do planeta, com apenas 20.000 habitantes.

str/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG