Países pobres não têm culpa pelo preço dos alimentos, diz China

SAPPORO, Japão (Reuters) - O presidente da China, Hu Jintao, rejeitou nesta terça-feira a versão de que a demanda crescente dos países emergentes seja responsável pelo aumento dos preços dos alimentos. Essa não é uma atitude responsável, disse Hu na cidade japonesa de Sapporo.

Reuters |

A disparada dos preços dos alimentos 'somou-se às dificuldades para a redução da pobreza no mundo e afetou a estabilidade regional', acrescentou Hu.

Segundo ele, é necessário ter um ambiente externo mais favorável ao crescimento dos países emergentes.

Os comentários, em inglês, foram distribuídos aos repórteres pelos funcionários da embaixada chinesa.

Hu falou depois das reuniões com os líderes de quatro outros países em crescimento -- Índia, México, Brasil e África do Sul.

Os cinco -- que, segundo Hu, somam 42 por cento da população mundial e 12 por cento do PIB mundial -- vão participar do último dia da cúpula anual do G8 (o grupo dos países mais ricos do mundo, mais a Rússia), na quarta-feira. O tema principal é a mudança climática.

'O crescimento econômico mundial não pode ser sustentado se os países em desenvolvimento continuarem numa situação de atraso', disse.

O presidente chinês pediu uma cooperação internacional para garantir o abastecimento e disse que os países em desenvolvimento devem ter mais voz no processo internacional de tomada de decisões.

(Por Lucy Hornby)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG