imediato - Mundo - iG" /

Países do G7 pedem para Rússia aceitar cessar-fogo de imediato

WASHINGTON - O Grupo dos Sete (G7, sete nações mais ricas do mundo) pediram hoje à Rússia para aceitar de imediato o cessar-fogo assinado pela Geórgia, e respeitar a soberania e integridade territorial do país, informou o Departamento de Estado dos Estados Unidos.

EFE |

A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, participou esta manhã de uma conferência telefônica com os outros seis países do G7 (Alemanha, França, Itália, Reino Unido, Japão e Canadá) para abordar com os colegas o conflito entre Rússia e Geórgia pela região separatista da Ossétia do Sul.

Um porta-voz do Departamento de Estado americano explicou que o G7 expressou na conferência o apoio aos esforços internacionais de mediação, liderados pelos ministros de Exteriores da França, Bernard Kouchner, e da Finlândia, Alexander Stubb. Também reafirmaram seu apoio à soberania e integridade territorial da Geórgia e expressaram preocupação com o número de civis que morreu no conflito e os "contínuos ataques" contra alvos civis por parte da Rússia, segundo a fonte.

"O que querem ver (os países do G7) é o fim de fogo imediato e que os esforços mediadores possam começar para resolver o conflito", disse o porta-voz adjunto interino do Departamento de Estado dos EUA, Robert Wood. O país designou o subsecretário adjunto para Assuntos Europeus e Euro-asiáticos, Matt Bryza, para que se una aos países da União Européia (UE) que fazem mediação no conflito entre Geórgia e Rússia.

O porta-voz rejeitou as críticas sobre o fato de Rice não ter viajado à Geórgia, o maior aliado dos EUA no Cáucaso, como fizeram Kouchner e Stubb, ao indicar que "não precisa ir à região para estar comprometida e trabalhar em prol do fim do conflito".

"Os europeus e EUA estão trabalhando muito duro para pôr fim a este conflito", assegurou Wood.

Rice fez mais de 50 ligações durante este fim de semana, entre elas ao presidente georgiano, Mikhail Saakashvili, segundo fontes oficiais, e está "realmente comprometida (com o fim do conflito) e continuará estando", disse Wood.

"Os EUA são um aliado confiável no mundo e os países sabem disso", ressaltou o porta-voz, que assegurou que "Washington está fazendo muito" para terminar o conflito e que por trás das gestões diplomáticas há "substância".

"Queremos uma resolução (no Conselho de Segurança da ONU) forte, que inclua a exigência de que os ataques têm que parar e que é preciso se movimentar em direção a uma séria mediação que resolva o conflito", explicou o porta-voz.

"O que queremos ver é que este conflito termine, que os russos se retirem e parem os ataques contra a Geórgia", disse Wood. "Queremos que a mediação funcione, porque é necessária e queremos que a Rússia aceite essa mediação", destacou.


Mapa da Geórgia

Leia também:

Leia mais sobre Geórgia

    Leia tudo sobre: georgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG