Países do ACP abandonam reunião em protesto por acordo da banana na OMC

Os países do grupo África-Caribe-Pacífico (ACP) abandonaram a sessão plenária desta segunda-feira na Organização Mundial do Comércio (OMC) em protesto contra o acordo quase fechado entre os países latino-americanos e europeus quanto ao regime de importação de banana na UE.

AFP |

"Houve um incidente durante a reunião do Comitê de Negociações Comerciais, que reúne 153 países membros da OMC", informou um diplomata que não quis ser identificado.

Em seu discurso, o Equador recebeu com satisfação o acordo alcançado durante o fim de semana com a União Européia (UE) para uma diminuição dos direitos de alfândega sobre as importações de banana latino-americana para UE.

Os países do ACP, cujas bananas entram sem direito alfandegários na UE, concluíram nesse momento que a reunião estava encerrada e que já não estavam em condições de usufluir das negociações.

"Os países do ACP abandonaram a sala para protestar contra a atitude da UE, que on la sala para protestar contra la actitud de la UE, que afirmou que desejava continuar negociando com eles", acrescentou a fonte.

A UE e os países latino-americanos acertaram na OMC acabar com a chamada "guerra da banana", que durou 25 anos. O acordo prevê a redução gradual, até 2016, dos direitos alfandegários da UE a 114 euros por tonelada, contra os 176 euros atuais. O acordo, no entanto, ainda não foi assinado.

Os países do ACP consideraram inaceitável este calendário por achar que o mesmo não permite que adaptem sua produção para fazer frente à concorrência dos produtos latino-americanos.

No domingo à noite apresentaram uma contraproposta que levaria aos 109 euros, mas em 2017, o direito tributário europeu.

Este grupo ameaçou bloquear todas as negociações realizadas na semana passada em Genebra sobre a liberalização do comércio mundial se não obtivesse uma resposta a suas demandas.

bar/jld/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG