O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, recebeu nesta terça-feira a solidariedade de seus colegas da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) depois de ter instaurado estado de exceção em cinco departamentos para combater a violência do narcotráfico e de um suposto grupo insurgente.

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, recebeu nesta terça-feira a solidariedade de seus colegas da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) depois de ter instaurado estado de exceção em cinco departamentos para combater a violência do narcotráfico e de um suposto grupo insurgente.

"Os líderes de Estado da Unasul manifestam solidariedade com o governo do Paraguai em sua luta contra a violência criminal que afeta cinco departamentos do país e que atenta contra cidadãos, cidadãs e instituições do Estado", diz a declaração assinada durante a cúpula do bloco, que é realizada em um hotel a 70 km da capital argentina.

No texto, afirmaram que "apoiam as medidas que dentro do respeito aos direitos humanos e aos valores democráticos consagrados em sua Constituição, foram adotadas na defesa das liberdades e na busca por um maior bem-estar com Justiça, liberdade e segurança para o povo paraguaio".

Lugo declarou na semana passada estado de exceção por 30 dias em cinco departamentos do norte do Paraguai e mobilizou 3.000 efetivos do Exército e da polícia, depois do assassinato de quatro policiais.

O senador governista Robert Acevedo sobreviveu na segunda-feira a um atentado de narcotraficantes que deixou dois guarda-costas mortos.

ls/lm/lb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.