Países da UE integrarão polícias com base de dados comum

Berlim, 10 fev (EFE).- As polícias dos países-membros da União Europeia aumentarão a troca de dados para ajudar a luta contra o crime organizado e o terrorismo internacional em seu vasto território de fronteiras abertas.

EFE |

O vice-presidente da EU, Jacques Barot, anunciou hoje também, no início do 12º Congresso Europeu de Polícia, em Berlim, que a troca de fotografias e de impressões digitais digitalizadas começará a ser aplicada ainda em 2009.

Problemas técnicos dificultaram até agora a troca desses dados no Sistema de Informação Schengen II, no qual são integrados 25 dos 27 países-membros da UE, que tentam colocá-lo em funcionamento o mais breve possível.

O presidente do Sindicato dos Policiais alemão, Rainer Wendt, reivindicou que os sistemas de segurança dos diferentes Estados-membros da UE se equiparem.

"O criminoso procurado na Alemanha deve ser perseguido com a mesma intensidade nos demais países da União Europeia. Muitos bandidos perigosos estão registrados no sistema de informação da Polícia alemã, mas não no sistema de informação de Schengen", comentou o líder sindical.

Segundo ele, dentre os 7 mil criminosos considerados perigosos que estão registrados na Polícia alemã, somente 2 mil estão inscritos no Schengen. EFE jcb/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG