Pais que deixaram bebê morrer de fome pegam perpétua na Alemanha

Berlim - Um tribunal da cidade de Giessen, na Alemanha, condenou hoje à prisão perpétua um casal por ter deixado que a filha, de apenas 14 meses, morresse de sede e fome em casa.

EFE |

Os juízes acusaram o casal, um mecânico industrial de 35 anos e um dona de casa de 23, de serem os responsáveis pelo que chamaram de morte "cruel" e "dolorosa" da filha Jacqueline, em março de 2007.

O tribunal ressaltou que o casal suspendeu o cuidado e a alimentação de sua filha por "desinteresse, indiferença e insensibilidade".

Por essa razão, os juízes optaram por considerar o casal culpado de "assassinato por omissão" e "maus-tratos graves de pessoa sob sua tutela", e ditaram a sentença máxima do código penal alemão.

O caso precisou ser julgado pela segunda vez, já que a Suprema Corte alemã anulou, em setembro passado, a primeira sentença ditada por um tribunal de Marburg.

O tribunal da cidade de Marburgde condenou em janeiro de 2008 a mãe de Jacqueline a uma pena de oito anos de prisão por homicídio e o pai, a três anos e três meses de detenção por homicídio involuntário.

Jacqueline pesava apenas 6 quilos quando morreu, na pequena cidade de Bromskirchen, no estado alemão de Hesse.

Leia mais sobre: bebês

    Leia tudo sobre: bebê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG