Pais identificam outra suicida do metrô de Moscou, segundo jornal

Moscou, 5 abr (EFE).- Um professora da república do Daguestão, Mariam Sharipova, foi a terrorista que perpetrou há uma semana o atentado suicida na estação Lubyanka do metrô de Moscou, informa hoje a publicação quinzenal Novaya Gazeta.

EFE |

"Minha mulher e eu identificamos nossa filha. Quando minha esposa viu pela última vez a Mariam, esta levava o mesmo lenço vermelho que se vê na fotografia", assinalou Rasul Magomedov, que reside na república russa do Daguestão (norte do Cáucuso).

Magomedov, que explicou que fazia vários dias que buscavam a sua filha, de 28 anos, foi no fim de semana na sede da Promotoria local para declarar que tinha identificado sua filha pelas fotos do rosto publicadas pela imprensa.

Vários moradores que conheciam a mulher, entre eles policiais e funcionários locais, confirmaram a "Novaya Gazeta" que Mariam Sharipova é a mulher que detonou a bomba na segunda-feira passada na estação Lubyanka, em frente à sede do Serviço Federal de Segurança (FSB, antigo KGB). EFE io/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG