Lisboa, 9 abr (EFE) - Os pais da menina Madeleine, Kate e Gerry McCann, comunicaram às autoridades portuguesas que estão dispostos a voltar a Portugal para ajudar nas investigações do desaparecimento de sua filha, segundo veículos de comunicação locais.

Embora fontes oficiais não quisessem comentar o assunto, a imprensa estatal assegurou que os pais da menina britânica desaparecida há quase um ano no Algarve, sul de Portugal, deram datas exatas de quando poderiam voltar ao país, mas não as revelaram.

O casal deixou Portugal de forma precipitada em setembro, horas depois de a Polícia portuguesa tê-los declarado suspeitos formais de uma hipotética morte acidental da menina que até agora não foi comprovada.

Segundo veículos de comunicação portugueses, já "está no processo" uma comunicação formal dos McCann sobre sua disponibilidade de voltar a Portugal e colaborar com a Justiça.

Kate e Gerry McCann, junto ao cidadão britânico Robert Murat, são até agora os únicos suspeitos ("argüidos", segundo a terminologia da Justiça portuguesa) no caso do desaparecimento da menina, em 3 de maio, quando tinha 3 anos.

Esta semana, um grupo de detetives portugueses que investigam o caso viajou ao Reino Unido para presenciar um interrogatório feito com os amigos da família McCann que estavam de férias com eles no Algarve quando Madeleine desapareceu.

A imprensa portuguesa insistiu nos últimos dias em que a Polícia Judiciária quer "reconstruir" o que aconteceu em 3 de maio, quando o casal McCann e seus amigos jantavam em um restaurante próximo ao apartamento de onde a menina sumiu, em Praia da Luz.

Após o desaparecimento da menina, os McCann empreenderam uma intensa campanha por vários países europeus para pedir ajuda na busca de sua filha e conseguiram cerca de quatro milhões de euros em recompensas e doações.

Em setembro de 2007, a Polícia portuguesa os declarou suspeitos do desaparecimento da menor, mas eles negam qualquer implicação no caso.

Os McCann tinham afirmado que permaneceriam em Portugal até que as investigações terminassem ou a menina aparecesse, mas, após serem declarados suspeitos, retornaram imediatamente a sua casa do Reino Unido.

Clarence Mitchell, porta-voz da família McCann, disse esta semana a emissoras britânicas que o casal concorda com a reconstituição do caso e com que este seja transmitido pela televisão, pois pode lançar novas pistas para encontrar Madeleine. EFE mrl/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.