São Paulo, 22 mar (EFE).- O presidente (lehendakari) do Governo do País Basco, Patxi López, expressou hoje todo o apoio às empresas bascas do setor aeronáutico, especificamente às duas que comercializam com a montadora brasileira Embraer.

López, acompanhado do conselheiro de Indústria basco, Bernabé Unda, e empresários visitaram a fábrica da Embraer em São José dos Campos, em São Paulo. Ele defendeu "manter, consolidar e ampliar" a cooperação das empresas bascas Aernnova e SK 10 com a Embraer "em benefício de ambos (Brasil e País Basco) e das próprias empresas".

Em seguida, o líder basco esteve na cerimônia de reforma da fábrica da CIE Automotive de Taubaté, inaugurada pelo ex-lehendakari José Antonio Ardanza em 1998.

Na Embraer, López lembrou que a empresa brasileira, a terceira fabricante aeronáutica do mundo, é uma "referência" mundial com a qual empresas bascas vêm colaborando há anos.

O presidente da Aernnova, Iñaki López Gandásegui, explicou aos jornalistas que sua empresa se sente "totalmente apoiada" pelo Governo Basco, mas que a crise está provocando uma menor atividade.

Ele espera que não haja "reflexos" na participação de novos projetos com a Embraer, à espera do design do futuro avião militar O-390.

O vice-presidente de Embraer, Artur Coutinho, mostrou interesse em "continuar cooperando" com as empresas bascas, ao considerar que essa cooperação é "muito relevante e importante" para a fabricante brasileira.

O diretor da fábrica da CIE Automotive em Taubaté, Pedro Echegaray, declarou que o Brasil e a China se comportaram como "oásis" na crise mundial e que no setor automotivo há "perspectivas excelentes" com previsão de aumento de 6% da matrícula de veículos para o conjunto deste ano no Brasil. EFE jn/sa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.