são mais rigorosos com filhos mais velhos - Mundo - iG" /

Pais são mais rigorosos com filhos mais velhos

Um estudo de pesquisadores americanos sustenta que os filhos mais velhos tendem a receber punições mais rigorosas que seus irmãos mais novos para não incorrer em comportamentos de risco na adolescência - como se envolver com drogas, abandonar a escola ou passar por uma gravidez indesejada. O artigo, publicado na revista especializada The Economic Journal, analisou dados de jovens adolescentes entre 1979 e 1996, e revisou a literatura especializada no tema.

BBC Brasil |

"Diante das incertezas, pais com aversão ao risco preferem errar por precaução e ser excessivamente rigorosos com seus primogênitos", diz o estudo.

Os pesquisadores alegam que os primogênitos são mais suscetíveis que os caçulas a receber punições financeiras, como o bloqueio da mesada.

"Reconhecendo que seus pais responderão desta forma, os primogênitos teriam menor tendência a adotar comportamentos de risco que seus irmãos", eles dizem. Mas esta postura muda à medida que os pais se cansam de 'bancar os durões' e 'amolecem' com os filhos mais novos.

"Se seus primogênitos se comportarem bem, os pais decidem que podem relaxar em relação a seus filhos mais jovens", afirma a pesquisa. Assim, a possibilidade de os filhos caçulas incorrerem em comportamentos de risco é maior, diz o trabalho.

Experiência
Os pesquisadores das universidades de Maryland, Duke e John Hopkins observaram que o ganho de experiência dos pais é importante para a mudança na criação dos filhos.

"Por exemplo, supondo que as crianças amadureçam à medida que cresçam, isto pode levar a uma melhor comunicação entre pais e filhos, e a mais tolerância em relação ao comportamento e às atitudes do outro", afirma a pesquisa.

Entretanto, a pesquisa nota que não está "claro" o efeito deste aprendizado sobre como os pais tratam seus filhos mais novos, o que abre espaço para resultados que sejam opostos ao observado no modelo que os pesquisadores consideram mais provável.

"Alguns pais podem não se dar conta totalmente das conseqüências dos comportamentos de risco dos adolescentes até que seu filho mais velho, que se envolveu neste tipo de comportamento, cresça", exemplifica a pesquisa.

"Ao aprender com esta experiência, os pais podem se tornar mais rigorosos com seus filhos mais novos e, por sua vez, os filhos mais novos podem se comportar melhor que seus irmãos mais velhos."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG