Tamanho do texto

O pai que manteve a filha, com a qual teve sete filhos, seqüestrada por 24 anos em um porão ameaçou asfixiar as vítimas com gás, anunciou a polícia austríaca à AFP.

Seis especialistas e técnicos da polícia federal vistoriaram o refúgio antiatômico subterrâneo de 60 metros quadrados de Amstetten (a 100 km de Viena) para verificar se o seqüestrador, Josef Fritzl, teria condições de colocar em prática suas ameaças, segundo o porta-voz da polícia, Helmut Greiner.

"Estamos verificando se realmente poderia ter introduzido gás (no porão)", disse.

Josef Fritzl afirmou em seus primeiros depoimentos que pretendia matar desta forma suas vítimas, caso algo fora de seus planos acontecesse.

"Precisamos verificar se são apenas ameaças para amedrontar os seqüestrados, ou seja, a mulher e seus filhos", comentou Greiner.

spm-gg/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.