Pai de soldado israelense capturado pede que não se levante bloqueio a Gaza

O pai do soldado israelense seqüestrado em 2006 por um comando palestino pediu ao Tribunal Supremo israelense que impeça o levantamento do bloqueio à Faixa de Gaza até que as negociações para a libertação de seu filho avancem, anunciou sábado a imprensa israelense.

AFP |

Em seu recurso, Noam Shalit, pai de Gilad Shalit, pediu à Corte que proíba ao governo dar seu aval a qualquer reabertura das passagens de fronteiras entre Gaza e Israel e entre Gaza e Egito.

Noam Shalit já havia criticado quinta-feira a trégua entre a organização islamita palestina Hamas, que controla a Faixa de Gaza, e Israel.

"A partir do momento em que não dispusermos de outros meios de pressão, o Hamas pode ampliar as negociações por mais dois anos, ou cinco, ou 10. E pode ser que não vejamos mais Gilad", argumentou.

Gilad Shalit foi capturado no dia 25 de junho de 2006 por três grupos armados palestinos, um deles o braço armado do Hamas, que reclama a liberdade de 450 prisioneiros em troca da do soldado.

ms/jac/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG