Pai da rainha da Suécia facilitou fuga de judeu ao Brasil, indica relatório

Documento foi encomendado por rainha Silvia depois de programa de TV ter afirmado que seu pai se apoderou de fábrica de judeu

iG São Paulo |

O pai da rainha Silvia da Suécia, Walther Sommerlath, salvou a vida de um judeu ao facilitar sua fuga para o Brasil, segundo um relatório publicado nesta terça-feira, em resposta a um documentário que revelava seu passado como membro do partido nazista .

Getty Images
Rainha Silvia é filha do empresário alemão Walther Sommerlath e da brasileira Alice Soares de Toledo (foto de arquivo)
De acordo com o jornal Goteborgs-Posten, que cita o relatório, o pai da rainha ajudou um judeu apátrida a fugir de Berlim rumo ao Brasil graças à venda fictícia de uma plantação de café.

O relatório foi encomendado pela rainha Silvia, depois de um programa do canal sueco TV4 ter afirmado que seu pai, membro do partido nazista alemão, dirigiu uma fábrica de armas que havia sido propriedade de um judeu.

A rainha sueca, de origem alemã, soube que seu pai tinha sido membro do Partido Nacional Socialista quando já era adulta, explicou a Casa Real sueca, e disse nunca ter abordado a questão com ele, que morreu em 1990.

O documentário revelou também como Sommerlath havia se aproveitado do programa nazista para se apoderar de uma empresa que pertencia ao empresário judeu Efim Wechsler em 1939. Segundo o relatório apresentado agora, Wechsler havia sido declarado persona non grata pelo regime nazista e sua permanência na Alemanha se tornou impossível.

Diante dessa situação, o empresário vendeu a Sommerlath sua fábrica de Berlim e esse acabou transferindo sua participação em uma plantação de café no Brasil, o que permitiu a mudança de país.

O relatório, de 36 páginas, foi elaborado pelo advogado brasileiro Álvaro Aguiar, sobrinho da rainha Silvia, em colaboração com o arquivo nacional sueco.

O pai da rainha vivia desde os anos 1920 no Brasil e retornou à Alemanha em 1939, para dirigir a fábrica.

*Com EFE

    Leia tudo sobre: suéciarainha silvianazismojudeubrasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG