Pai britânico que engravidou filha duas vezes é condenado

Um homem que estuprou as três filhas durante 17 anos e teve dois filhos com uma delas foi condenado a 14 anos de prisão na Escócia. O homem, de 72 anos, praticou os abusos entre 1976 e 1993.

BBC Brasil |

Ele foi condenado depois que suas filhas, já adultas, denunciaram os abusos a policia há dois anos.

Uma das filhas tinha apenas oito anos quando foi estuprada pela primeira vez. A mais velha, chamada de Miss D., começou a ser estuprada quando tinha 12 anos e teve dois filhos das relações que manteve com o pai: um aos 16 e outro aos 23 anos.

Em uma entrevista à BBC, Miss D., que já tem mais de 40 anos, disse que as irmãs só descobriram que todas sofriam os abusos há dois anos, durante uma discussão familiar.

Ela disse ainda que a mãe soube dos abusos em 1984, mas não fez nada a respeito.

Ameaça
Miss D. conta que parou de ser estuprada pelo pai no início da década de 90, quando estava em um relacionamento estável, mas que passou 14 anos sofrendo os abusos.

"Na primeira vez, eu tinha 12 anos e minha mãe tinha sido levada para o hospital para ter o meu irmão mais novo", contou.

"Meu pai veio na minha cama e me mandou ir para o quarto dele. Era bem cedinho e achei estranho. Depois, ele me jogou na cama, me estuprou e disse para eu não contar nada à minha mãe", disse.

Ela contou ainda que no mesmo dia, depois que suas irmãs saíram para ir à escola, seu pai a estuprou novamente.

Dois meses depois, ele levou a filha para um treino de tiros. Ela conta que, depois de cometer os abusos, ele colocou uma arma na sua boca e ameaçou matá-la caso ela contasse a alguém.

DNA
Miss D., engravidou ela primeira vez aos 16 anos, mas pensou que a filha era do namorado que tinha na época.

Ela descobriu que sua primogênita - agora com 26 anos - era na verdade filha do seu pai apenas recentemente, quando a justiça pediu testes de DNA.

Quando engravidou do segundo filho, aos 23 anos, Miss D. sabia que o bebê era de seu pai, já que ela não mantinha relações com outros homens.

"Eu disse que o filho era dele e ele negou. Ele disse ainda que se alguém ficasse sabendo, eu iria perder meus filhos e arruinar a família", disse ela à BBC.

O filho ficou sabendo quem era seu pai verdadeiro depois de uma discussão intensa com a mãe, quando ela decidiu contar a verdade ao garoto.

"Ele chorou e eu não consegui abraçá-lo porque estava chocada por ter contado a verdade. Foi então que decidi ir à polícia e fazer a denúncia", disse.

Conselho
Apesar de ter sofrido durante anos os abusos do pai, Miss D. conta que consegue ter força por causa dos filhos.

Ela disse ainda que a mãe permanece ao lado do marido e não ofereceu apoio às filhas mesmo da condenação.

"Meus filhos me deram força e agora posso conversar com as pessoas sobre isso", disse.

"Quero levar minha vida, espero ter alguns netos e ser feliz, como toda mulher madura", afirmou.

Ela conta ainda que decidiu revelar sua história para alertar outras crianças que possam estar sofrendo abusos.

"Converse com sua professora ou com outro adulto, com alguém que confia. Não fique em silêncio, porque eu fiquei por anos", disse.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG