Pacote suspeito na Namíbia era teste, diz ministro alemão

Bagagem interceptada antes de embarque em avião com destino a Munique tinha artefato despachado para testar segurança alemã

iG São Paulo |

O pacote suspeito interceptado em um aeroporto da Namíbia antes de ser embarcado em um avião com destino a Munique, na Alemanha, tinha artefato de fabricação americana despachado para testar o dispositivo de segurança nacional, revelou nesta sexta-feira o ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière.

AP
O prédio do Reichstag é protegido por barreiras em Berlim, em meio ao aumento do alerta terrorista na Alemanha
"Especialistas da polícia alemã (BKA) examinaram o pacote no local. Trata-se de um teste em condições quase reais", declarou o ministro, destacando que "não havia explosivos" e a vida dos passageiros não correu perigo. Maizière não disse quem conduziu o teste, afirmando que os agentes alemães ainda estão investigando.

O pacote suspeito foi encontrado na quarta-feira no aeroporto de Windhoek, antes de ser encaminhado para um avião que partiria para Munique, num momento em que a Alemanha mantém-se em estado de alerta por causa do risco de atentados .

A polícia da Namíbia anunciou na televisão estatal que o pacote interceptado era uma mochila de laptop envolta em plástico, e confirmou que continha cabos e um relógio. Os passageiros do voo, a tripulação e a bagagem chegaram a Munique na noite de quarta-feira, depois de passar por um novo controle de segurança, segundo a polícia alemã.

Ameaça terrorista

O chefe da Polícia Federal alemã, Matthias Seeger, considera que o perigo terrorista na Alemanha é maior do que nunca, afirmando haver indícios de possíveis atentados nas próximas semanas planejados por radicais islâmicos. "Todas as forças de segurança concordam com isso", afirmou Seeger em declarações publicadas nesta sexta-feira pelo jornal "Bild", fazendo a ressalva de que, apesar de tudo, não há necessidade de pânico.

Seeger acrescentou que, em uma escala de um a dez, o perigo terrorista "está atualmente em nove" e advertiu que os principais alvos são as estações de trem e os aeroportos.

O chefe da Polícia Federal não descartou também um cenário de terrorismo como o de Mumbai, em 2008, quando vários grupos de radicais islâmicos atacaram uma estação e dois hotéis atirando a esmo e causando a morte de dezenas de pessoas. "A tática da Al-Qaeda nos últimos anos tem sido apostar em um espetáculo midiático de terror. Quanto mais gente matam, melhor", afirmou.

Seeger afirmou que a polícia está preparada. "Nos últimos anos, muitas de nossas tropas participaram de cursos especiais nos quais eram simuladas situações de atentados suicidas."

*Com AFP e EFE

    Leia tudo sobre: alemanhaterrorismoaviãonamíbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG