Pacote explode na embaixada da Suíça em Roma e deixa um ferido

Segundo imprensa italiana, funcionário ficou gravemente ferido nas mãos pela explosão

iG São Paulo |

Um pacote explodiu nesta quinta-feira na Embaixada da Suíça em Roma, deixando uma pessoa gravemente ferida, informou o Ministério das Relações Exteriores da Itália. Segundo a agência de notícias italiana Ansa, um homem ficou gravemente ferido nas mãos e foi levado rapidamente ao hospital Policlínico Umberto I pela via Barnaba Oriani.

AFP
Policial e bombeiro italianos deixam a Embaixada da Suíça em Roma após explosão de pacote-bomba

Segundo o jornal Corriere della, o ferido é o porteiro da embaixada, de nacionalidade suíça e com 53 anos. Ele também é o encarregado de receber a correspondência e os pacotes dirigidos à sede diplomática. Segundo o jornal, ele poderá ter alguns dedos da mão amputados.

A polícia foi enviada rapidamente à embaixada da Suíça, localizada no norte da cidade, perto do parque Villa Ada, para investigar o incidente. Ainda não se sabe a composição da bomba, que teria explodido, de acordo com a imprensa italiana, após o pacote que a continha ter sido aberto na embaixada.

Depois do ataque, a segurança do consulado suiço em Milão, no norte do país, foi reforçada. Em Genebra, o porta-voz do governo suíço, André Simonazzi, não quis comentar o incidente. A polícia iniciou a investigação, mas ainda não há informações de quem poderia ter enviado o pacote-bomba.

A explosão acontece dois dias após a descoberta de uma bomba em um trem vazio do metrô da capital italiana. No entanto, segundo a polícia, o artefato não tinha detonador e testes mostraram que estava sem explosivos.

A Itália tem vivido nas últimas semanas protestos contra o governo, e Roma foi o palco dos confrontos mais violentos entre a polícia e os manifestantes.

Bomba descoberta

A bomba foi encontrada na terça-feira na estação Rebibbia do metrô, na linha B. O prefeito da capital, Gianni Alemanno, explicou que o artefato não podia explodir. "Depois de uma verificação, os especialistas concluíram que o artefato não explodiria; é um mecanismo rudimentar sem condições de provocar uma explosão", explicou.

O pacote-bomba se encontrava debaixo de um assento e foi achado enquanto o vagão se encontrava numa área de manobras do metrô, perto de Rebibbia, periferia de Roma. O sistema de metrô não foi interrompido. O local foi esvaziado e as autoridades investigam o ocorrido.

Ameaças no Reino Unido

Na segunda-feira, o Reino Unido prendeu 12 homens em várias localidades suspeitos de preparar e instigar atos terrorista dentro do país. Foi a maior operação antiterror em dois anos no Reino Unido. A ministra britânica do Interior, Theresa May, afirmou que o país enfrenta "uma grave e real ameaça de terrorismo".

"Fui totalmente informada sobre a operação policial que foi encerrada com 12 detenções, mas, por razões óbvias, não é apropriado que se comente mais detalhes nesse ponto, pois poderemos entrar em uma complexa e prolongada investigação", explicou a ministra à imprensa.

Os homens, cinco deles de Cardiff (País de Gales), quatro de Stoke-on-Trent (Inglaterra) e três de Londres, foram detidos em suas casas ou nos arredores, sob a suspeita de conspiração, preparação e instigação de atos terroristas. Até o momento, a polícia não deu detalhes sobre as supostas atividades terroristas dos 12 detidos.

*Com Reuters, BBC, EFE e AFP

    Leia tudo sobre: romaterrorismoexplosãoal-qaedaeuropa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG