Pacifistas boicotam discurso de Blair em Londres

Centenas de militantes pacifistas se manifestaram nesta quinta-feira diante da catedral de Westminster, no centro de Londres, onde o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair pronunciava um discurso sobre a religião.

AFP |

Ativistas da associação Stop the War fizeram barulho para cobrir o discurso de Blair sobre fé e globalização.

O ex-premier da Grã-Bretanha se converteu ao catolicismo em dezembro passado. Sua mulher, Cherie, e seus filhos são católicos.

Munidos de apitos, panelas, tambores e outros instrumentos musicais, os manifestantes fizeram muito barulho durante o discurso de Blair.

Contactada pela AFP, a Scotland Yard não soube dizer o número de pessoas que participaram do protesto.

"Se Tony Blair quer um palanque público, deveria ir ao banco dos réus da Corte Penal Internacional de Haia", disse Lindsey German, da Stop the War, referindo-se ao apoio do ex-premier à invasão americana do Iraque.

Para Terry Sanderson, presidente da Sociedade Laica Nacional, "o apelo de Blair para que a religião desempenhe um papel mais importante no mundo é como tentar apagar fogo com gasolina".

O discurso de Blair aconteceu sob um forte esquema de segurança. As 1.600 pessoas que assistiram ao evento tiveram que se inscrever com antecedência para poder entrar na catedral.

O ex-premier britânico aproveitou a ocasião para fazer propaganda da Fundação Tony Blair pela Fé, que deve começar a funcionar nos próximos meses com o objetivo de que cristãos, muçulmanos, judeus, hindus, sikhs e budistas promovam a fé como força do bem.

elm/yw/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG