Pacientes minimamente conscientes sentem dor, diz estudo

Londres, 7 out (EFE).- Um estudo sobre a atividade cerebral de pacientes que sofreram danos cerebrais e estão em estado minimamente consciente sugere que eles podem sentir dor e necessitar de analgésicos, informa a revista The Lancet Neurology.

EFE |

A pesquisa, feita pelo médico Steven Laureys e seus colegas do Departamento de Neurologia da Universidade de Liège (Bélgica), revela que estes pacientes, ao contrário dos que apresentam estado vegetativo, têm pequenas demonstrações de certas sensibilidades.

No entanto, as pessoas responsáveis por pacientes nesse estado de consciência mínima têm dificuldades para determinar o nível de dor que padecem através de uma avaliação de seu comportamento.

Desta maneira, os pesquisadores compararam a atividade cerebral após um estímulo elétrico do nervo médio em pacientes em estado minimamente consciente e em outros que estejam em estado vegetativo.

No estudo, foram observadas as áreas do cérebro responsáveis pela sensação de dor, incluído o tálamo, e se descobriu que estas eram mais ativas nos pacientes com um mínimo de consciência.

Além disso, os pacientes neste estado mostraram uma maior conexão entre as diferentes partes do cérebro responsáveis pela dor do que aqueles em estado vegetativo.

"Esta pode ser uma prova objetiva da capacidade de percepção da dor em pacientes em estado minimamente consciente, o que apóia a idéia de que eles necessitam de tratamento com analgésicos", afirmaram os pesquisadores. EFE vg/ab/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG