Uma centena de pacientes e o pessoal das equipes médicas estão em perigo no hospital Al-Quds de Gaza, agora em chamas, após um bombardeio do exército israelense nesta quinta-feira, informou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

"É inaceitável que os feridos tratados num hospital estejam em risco", denunciou o presidente do CICV, Jakob Kellenberger, que conclui visita de três dias a Gaza e a Israel.

"O segundo andar pegou fogo imediatamente", precisou Bashar Morad, diretor dos serviços de emergência do Crescente Vermelho palestino.

"Todos os pacientes foram trasladados, em pânico, para o andar térreo", explicou.

dro/jls/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.