Paciente sul-coreana em coma terá aparelhos desligados

Seul, 10 jun (EFE).- Um hospital sul-coreano anunciou hoje que desligará os aparelhos que mantêm uma idosa em coma com vida, após uma recente decisão do Supremo Tribunal a favor da morte digna da paciente.

EFE |

O Hospital Yonsei Severance de Seul, que até agora se opunha a essa medida, tomou essa decisão em reunião do comitê ético, mas a data para desligar os aparelhos será decidida após uma consulta com os familiares da paciente.

A mulher, de 77 anos e identificada pelo sobrenome Kim, se encontra em estado vegetativo desde fevereiro de 2008, após um exame médico em um pulmão, e não tem qualquer possibilidade de se recuperar.

A Justiça sul-coreana autorizou em 21 de maio seu direito a morrer, ao aceitar a reivindicação apresentada pelos filhos da paciente para que os aparelhos respiratórios fossem desligados.

Essa foi a primeira sentença a favor de uma morte digna na Coreia do Sul, onde não existe uma lei que reconheça a eutanásia. EFE ce/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG