Paciente perde batalha legal para que se esclareça eutanásia assistida

Londres, 29 out (EFE).- Uma britânica que tem esclerose múltipla perdeu hoje a batalha legal para que o Tribunal Superior de Londres obrigue a Procuradoria a precisar em que circunstâncias uma pessoa pode ser processada por ajudar outro indivíduo a morrer no exterior.

EFE |

Debbie Purdy, de 45 anos e com domicílio em Bradford (norte da Inglaterra), estuda a possibilidade de viajar no futuro à Suíça, onde a eutanásia é legalizada, para se submeter à eutanásia assistida, diante da piora de sua doença.

No entanto, Purdy, que se mostrou "muito decepcionada" com a decisão judicial e a quem foi concedida autorização para que apele, teme que seu marido, o músico cubano Omar Puente, possa ser julgado no Reino Unido se a acompanhar à Suíça para assisti-la na eutanásia.

EFE ep/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG