Ovos com melamina são encontrados em Hong Kong e leste da China

Pequim, 29 out (EFE).- Autoridades sanitárias de Hong Kong e da Hangzhou, capital da província oriental chinesa de Zhejiang, encontraram excesso de melamina em ovos.

EFE |

O Centro para a Segurança Alimentar da Hong Kong (CFS, na sigla em inglês) alertou sobre o excesso de melamina nos ovos de uma fábrica da província chinesa de Hubei.

No domingo, dia 26, o CFS detectou a melamina -composto utilizado na fabricação de plásticos e resinas- em lotes de ovos procedentes da firma Hanwei Group, com base em Dalian, na província nordeste de Liaoning.

Segundo informou hoje a "Rádio Televisão de Hong Kong", posteriormente o CFS achou mais ovos com excesso de melamina procedentes de uma fábrica na província central de Hubei, apesar de explicou que crianças de até três teriam que ingerir cerca de 24 ovos diários e os adultos, até 283, para serem afetados.

Já em Zhejiang, os ovos com melanina em excesso vinham de uma firma na província nortista de Shanxi, sendo retirados dos mercados.

O Escritório de Qualidade e Supervisão Técnica de Hangzhou, citado hoje pela agência oficial de notícias chinesa, "Xinhua", iniciou na segunda-feira as análises de vários produtos, entre eles, 27 lotes de ovos de firmas diferentes.

Uma parcela de ovos produzida pela empresa Green Living Being Development Center, vendidos sob a marca Ciyunxiang continha 3,5 mg de melamina por quilo.

O resto dos produtos estava livre de melamina, acrescentou a instituição.

Por enquanto, não existe informação de pessoas afetadas pela ingestão de ovos contaminados.

Um funcionário do escritório, citado pela "Xinhua", analisou que o mais provável é que a melamina tenha sido acrescentada à comida das galinhas, já que os níveis de proteínas dos ovos marcam seus preços, além de necessitar de pelo menos 12% de proteínas para poder sair ao mercado.

Segundo a "Xinhua", o medo gerado afeta a venda de ovos em muitas partes da China, inclusive na capital Pequim.

Em meados de setembro, leite contaminado com melamina -também para elevar o nível de proteína- causou a morte a quatro bebês e afetou 53 mil crianças na China, dos quais, mais de 3 mil seguem sob tratamento. EFE ub/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG