O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu na noite desta sexta-feira à Otan uma alternativa à candidatura de seu homólogo dinamarquês, Anders Fogh Rasmussen, para o cargo de secretário-geral da Aliança Atlântica.

"Por que ficarmos com apenas um nome? Assim não há alternativa. Queremos encontrar outra personalidade para resolver este tema", declarou Erdogan em Istambul, no dia em que a Otan realiza sua cúpula na cidade alemã de Baden Baden.

Rasmussen aparece como favorito para suceder o holandês Jaap de Hoop Scheffer a partir de 31 de julho, e tem o apoio de Alemanha, Grã-Bretanha e Estados Unidos

Erdogan duvidou da capacidade de Rasmussen para manter a paz mundial e combater o terrorismo, e citou o caso das caricaturas de Maomé publicadas por um jornal dinamarquês que indignaram o mundo muçulmano.

Rasmussen defendeu as caricaturas em nome da liberdade de expressão.

"Como alguém que não contribuiu com a paz no passado poderá fazê-lo no futuro? Tenho dúvidas", disse o premier turco.

A Turquia, único país muçulmano da Otan, é o segundo maior contingente militar da Aliança, superada apenas por Estados Unidos.

su/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.