Belgrado, 4 set (EFE).- Soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na Bósnia revistaram hoje a casa de um oficial reformado servo-bósnio que faria parte de uma rede de apoio ao acusado de crimes de guerra Ratko Mladic, para evitar que caia nas mãos da Justiça internacional.

Segundo a agência de notícias sérvia "Tanjug", que cita um relatório do quartel da Otan em Sarajevo, a revista da casa de Petar Jesic na cidade bósnia de Rogatica, foi feita a pedido do Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII).

O objetivo da operação foi "buscar informações adicionais sobre Mladic dentro dos esforços para que seja localizado", informou a fonte.

A Polícia local esteve no local da operação, mas não participou dela.

Durante a Guerra da Bósnia (1992-1995), Jesic trabalhou no comando de retaguarda do Exército servo-bósnio perto da localidade de Han Pijesak, onde havia grandes instalações militares.

Mladic, ex-líder militar dos sérvios da Bósnia, foragido há mais de doze anos, é acusado de genocídio e outros crimes de guerra cometidos durante a disputa bósnia.

A captura e extradição de Mladic é uma condição importante colocada à Bósnia e à Sérvia para a aproximação à União Européia (UE). EFE Sn/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.