Otan propõe programa de cooperação bilateral à Argélia

Argel, 17 jun (EFE).- O vice-secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Claudio Bisogniero, propôs hoje à Argélia o estabelecimento de um programa de cooperação bilateral, e pediu ao país africano que defina suas maiores prioridades para tornar esta relação mais eficaz e dinâmica.

EFE |

Bisogniero fez o convite no seminário "Segurança pelo diálogo: o papel das instituições parlamentares no desenvolvimento do diálogo mediterrâneo", em Argel, encerrado hoje e organizado conjuntamente pelo Parlamento argelino e pela divisão de diplomacia pública da Otan.

Em seu discurso, o vice-secretário-geral expressou seu desejo de que a Argélia se comprometa a intensificar seus laços com a Organização e a desenvolver a cooperação entre ambas as partes.

"Para isso, estabelecer conjuntamente um programa de trabalho individual nos facilitará o trabalho, já que nos permitirá dar forma a nossa cooperação para fazê-la mais eficaz e dinâmica", disse.

Além disso, defendeu o apoio dado pela Argélia à operação marítima de luta contra o terrorismo Active Endeavour, realizada pela Otan no Mediterrâneo, e pediu ao país africano que participe de todos os setores do programa, citando como exemplo o que chamou de "elementos maiores": a formação, o treinamento e a doutrina militar.

"Encorajo uma participação argelina cada vez mais importante.

Nosso programa de treinamento e exercícios militares está aberto a todos os nossos parceiros mediterrâneos, incluindo a troca de informação, a cooperação em matéria de armamento, a logística e os planos civis de urgência", disse.

Já o presidente da Comissão de Defesa do Senado argelino, Mustafá Cheloufi, disse que ambas as partes aceitaram cooperar em todos os setores "a fim de encontrar soluções comuns ao conjunto de riscos enfrentados". EFE sk/rb/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG