Otan preocupada com acordo para aplicar sharia em distrito do Paquistão

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) manifestou nesta terça-feira sua preocupação com as consequências do acordo alcançado entre o governo paquistanês e islamitas do vale do Sawt, no noroeste do Paquistão, perto do Afeganistão, para aplicar a sharia.

AFP |

"Certamente é um motivo de preocupação", declarou o porta-voz da Otan, James Appathurai, ao ser consultado sobre o impacto que a decisão, tomada segunda-feira, em troca de um cessar-fogo entre os talibãs e o exército paquistanês, pode ter sobre a situação no Afeganistão.

A sharia (lei islâmica) será aplicada no distrito de Malakand, onde fica o famoso vale do Swat, outrora ponto turístico cobiçado do Paquistão, aos pés do Himalaia, antes de cair nas mãos dos talibãs paquistaneses, que o exército tenta em vão expulsar desde o verão passado (Hemisfério Norte).

"Isso nos preocupa se significa que os extremistas encontraram um refúgio seguro. Não gostaríamos que a situação piorasse no lado afegão da fronteira", destacou Appathurai.

pm-mar/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG