Otan pede mais cooperação da Rússia no Afeganistão

MOSCOU - O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), o dinamarquês Anders Rasmussen, pediu hoje à Rússia que participe mais ativamente da pacificação do Afeganistão, proposta que Moscou aceitou estudar.

EFE |

"Propus à Rússia que reforce sua participação na normalização da situação no Afeganistão e entreguei propostas concretas sobre como o país poderia participar mais ativamente do processo, afirmou Rasmussen.

Segundo o secretário-geral, os russos poderiam ajudar fornecendo mais helicópteros, peças e combustível, e treinando pilotos, policiais e militares afegãos.

Segundo a imprensa russa, os aliados pedem, especificamente, que a Rússia forneça às tropas afegãs blindados, lança-granadas, minas, caminhões e centenas de milhares de fuzis AK-47 a preços subsidiados.

"Apreciamos a possibilidade de trânsito que a Rússia nos oferece e achamos que há potencial para uma cooperação maior", disse Rasmussen.

Até o momento, a Rússia apenas cedeu seu espaço aéreo para o transporte de armas e liberou o tráfego terrestre para cargas não militares.

A Otan, no entanto, quer que a Rússia autorize a organização, seus países-membros e outras nações com soldados no Afeganistão a enviar por ferrovia cargas militares até o país asiático.

O ministro de Assuntos Exteriores russo, Serguei Lavrov, declarou que o presidente russo, Dmitri Medvedev, pediu que as propostas apresentadas por Rasmussen sejam estudadas.

Leia mais sobre Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistãootanrússia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG