Otan opta por não acelerar adesão de Ucrânia e Geórgia

Bruxelas, 2 dez (EFE).- Os chanceles da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) acordaram hoje não acelerar a adesão da Geórgia e da Ucrânia à organização e retomar os contatos com a Rússia, segundo anunciou hoje o secretário-geral da Aliança Atlântica, Jaap de Hoop Scheffer.

EFE |

Geórgia e Ucrânia "fizeram progressos, mas os dois têm ainda trabalho a fazer" em seu caminho para a integração, afirmou o secretário-geral em coletiva de imprensa após a reunião de ministros.

Apesar de que a Aliança Atlântica não concederá por enquanto a esses dois países o chamado Plano de Ação para a Adesão (MAP), considerado o primeiro passo para a entrada, foi acordado redobrar seu apoio aos programas de reformas dos Governos de Kiev e Tbilisi, segundo disse Scheffer.

Paralelamente, os aliados acordaram um reatamento "condicional e graduado" do diálogo com a Rússia, de modo que poderiam acontecer contatos políticos, e se retomarão as reuniões do Conselho Otan-Rússia de maneira informal.

O objetivo é manter contatos com a Rússia, apesar de a Aliança Atlântica ter fortes desavenças com Moscou por seu papel no conflito da Geórgia de agosto passado e sua recente ameaça de colocar mísseis no enclave de Kaliningrado como resposta ao sistema antimísseis que os Estados Unidos pretendem instalar na Europa.

O secretário-geral explicou que os contatos com a Rússia não teriam o nível normal, mas isso não significa que não haja qualquer relação. "Somos aliados" em assuntos como o programa nuclear do Irã e a luta contra o terrorismo, afirmou. EFE rcf/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG