Tamanho do texto

A Otan rebateu nesta quinta-feira as acusações russas de que está fortalecendo a presença naval no Mar Negro e explicou que cinco de seus navios de guerra se encontram na região para exercícios de rotina, planejados há muito tempo.

"Não existe um fortalecimento naval no Mar Negro como as autoridades russas clamam na imprensa", declarou a porta-voz da Aliança Atlântica, Carmen Romero.

"É um deslocamento de rotina que havia sido planejado há um ano. A solicitação de trânsito pelos estreitos turcos (Bósforo e Dardanelos) foi apresentada em junho, muito antes da atual crise da Geórgia, e não tem nenhuma relação", acrescentou.

Na quarta-feira, Moscou anunciou a adoção de "precauções" contra os Estados Unidos e os navios da Otan no Mar Negro, mas que esperava que não acontecesse um confronto.

A Otan informou que o Grupo Marítimo Um da Otan no Mar Negro está integrado pela fragata espanhola "Almirante Don Juan de Borbón", a alemã "FGS Luebeck", a polonesa "General K Pulaski" e o destróier americano "USS Taylor".

Segundo a Otan, quatro de seus navios estão atualmente na costa da Romênia para exercícios conjuntos com as forças navais romena e búlgara.

"Estes navios não vão permanecer mais de 21 dias no Mar Negro. Isto demonstra que estes exercícios não vão aumentar a tensão como afirmam os russos", disse a porta-voz da Otan.

loc-siu/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.