Otan não descarta diálogo com talibãs no Afeganistão

O general que comanda as forças da Otan no Afeganistão sugeriu, nesta quarta-feira, o envolvimento das tribos locais no processo de pacificação do país e não descartou uma reconciliação com o derrocado líder supremo talibã mulá Mohammad Omar.

AFP |

O comandante da Força Internacional de Assistência de Segurança, general David McKiernan, disse ainda, em entrevista coletiva, que a coalizão precisa de mais tropas para a "dura luta" no leste e no sul do Afeganistão.

"Até que consigamos chegar ao ponto em que a condução da segurança possa estar nas mãos do Exército afegão e da polícia afegã, será necessário que a comunidade internacional forneça sua capacidade militar", ressaltou.

Na terça-feira, o presidente afegão, Hamid Karzai, disse ter solicitado ao rei saudita Abdullah que combine um diálogo com os talibãs para que Omar e outros líderes milicianos possam voltar em paz para suas casas.

"Em última instância, a solução no Afeganistão será uma solução política, e não uma solução militar", declarou McKiernan.

"Daí a idéia de que o governo do Afeganistão assuma o conceito de reconciliação. Acho que é um enfoque, ao qual vamos dar apoio dentro de nosso mandato", completou.

jm/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG