Otan mata suspeito por ataque contra hotel de Cabul

Ismail Khan, da rede fundamentalista Haqqani, teria fornecido apoio material ao ataque na capital afegã que terminou com 21 mortos

iG São Paulo |

As forças da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) no Afeganistão confirmaram nesta quinta-feira que mataram, em um ataque aéreo, um importante líder da rede fundamentalista Haqqani, responsável por muitos ataques contra os soldados americanos. Segundo a Aliança Atlântica, ele está envolvido no recente ataque contra um grande hotel de Cabul .

"Morreu ontem em um bombardeio de precisão no distrito de Gardez, na Província de Paktiya. Ismail Khan era o número dois do líder da rede Haqqani no Afeganistão, Haji Mali Khan", afirmou a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, na sigla em inglês).

De acordo com essa versão, no bombardeio também morreram "vários" guerrilheiros da rede, um grupo que tem sua base principal nas áreas tribais do oeste do Paquistão e cujas ideologia e estratégia são semelhantes às da insurgência do Taleban.

Khan, segundo a Isaf, é suspeito de ser "responsável" pelo assalto suicida de um comando insurgente na terça-feira contra o luxuoso Hotel Intercontinental de Cabul. Ele teria fornecido apoio material ao atentado em Cabul, que deixou 21 mortos, incluindo nove terroristas .O ataque contra o hotel foi reivindicado pelo Taleban.

"A rede Haqqani, coordenada com membros do movimento Taleban, está por trás do ataque", disse a Isaf em comunicado.

Segundo a Isaf, Ismail Khan dirigia um grupo de 30 insurgentes que atacavam as forças afegãs e da Otan nas províncias de Paktiya e Khost.

O ataque contra o hotel contribuiu para aumentar as dúvidas sobre a capacidade das forças afegãs, que devem assumir o controle da segurança em Cabul e em outras seis zonas afegãs a partir de julho.

Há atualmente no Afeganistão 150 mil soldados estrangeiros, que começarão a abandonar o país no mês que vem em uma retirada progressiva cujo fim está previsto para 2014.

*Com AFP e EFE

    Leia tudo sobre: afeganistãoeuatalebanhamid karzaicabul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG