Otan lamenta morte de soldados afegãos por erro

O comando militar das tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão lamentou hoje a morte por erro de cinco soldados afegãos em uma ação de por militares alemães na província de Kunduz.

EFE |

"Esta perda de vidas humanas durante operações difíceis é trágica e compartilhamos o pesar com todos aqueles que perderam seus entes queridos ontem", disse Eric Tremblay, porta-voz da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, na sigla em inglês) comandada pela Otan.

Em comunicado, o porta-voz assegurou que as tropas da Isaf "trabalham duro para coordenar e sincronizar" as operações.

"Incidentes como este ferem esses esforços. Lamentamos profundamente a perda de vidas de nossos companheiros afegãos", acrescentou.

Segundo a nota, as tropas usaram procedimentos "de escalada de violência" para interceptar dois veículos que se aproximavam de um posto de segurança no qual se encontravam os militares alemães.

"Infelizmente, após o combate, as tropas da Isaf descobriram que nos veículos estavam soldados do Exército afegão", acrescenta o comunicado.

O comando central das tropas alemãs no Afeganistão informou hoje que seus soldados mataram ontem à noite cinco militares afegãos que trafegavam em automóveis civis depois que estes se negaram a parar.

Segundo o governador da província de Kunduz, Mohammed Omar, houve seis militares afegãos mortos no incidente.

Também na sexta, antes da morte dos afegãos, três soldados alemães da Isaf foram mortos e cinco ficaram gravemente feridos em um intenso combate com talibãs no distrito de Chahar Dara, também em Kunduz.

A Alemanha tem 4.300 soldados no norte afegão, o terceiro maior contingente de tropas estrangeiras no país depois de Estados Unidos e Reino Unido.

    Leia tudo sobre: afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG