Tamanho do texto

As manobras militares da Otan na Geórgia, criticadas pela Rússia, começaram nesta quarta-feira como estava previsto, um dia depois de uma tentativa de golpe que Tbilisi atribuiu a Moscou.

Segundo o coronel Giorgi Kakiashvili, porta-voz do ministério da Defesa georgiano, as manobras acontecem de acordo com o previsto.

O exercício, que deve durar um mês, reúne 1.100 soldados de mais de 10 países da Aliança Atlântica e da Associação para a Paz da Otan.

A Geórgia anunciou na terça-feira ter frustrado uma tentativa de golpe de Estado e um motim que pretendia derrubar o governo às vésperas dos exercícios militares. Tbilisi acusou Moscou de apoiar os rebeldes, mas o Kremlim atribuiu a acusação a uma "imaginação doentia".

im-mm/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.