Otan formará oficiais paquistaneses e aumentará cooperação

Bruxelas, 1 out (EFE).- A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e o Paquistão aumentarão sua cooperação política e militar, dentro da qual a Aliança Atlântica se ofereceu para formar oficiais paquistaneses, segundo um anúncio feito hoje.

EFE |

O secretário-geral da Aliança, Jaap de Hoop Scheffer, deve viajar ao Paquistão em um futuro próximo para apresentar propostas concretas, disse o porta-voz da organização, James Appathurai, em entrevista coletiva.

De Hoop Scheffer se reuniu em Nova York com o ministro de Exteriores do Paquistão, Shah Mehmood Qureshi, durante a recente Assembléia Geral da ONU, para repassar a cooperação conjunta e o conflito no vizinho Afeganistão.

De Hoop Scheffer e Qureshi definiram que a Aliança Atlântica e o Paquistão devem aumentar sua cooperação política e militar, incluindo a oferta de que a Otan forme oficiais militares paquistaneses, disse o porta-voz.

Acrescentou que a viagem do secretário-geral da Aliança ao Paquistão, que ainda não tem data, permitirá aprofundar e concretizar os termos dessa cooperação política conjunta.

Nessa visita, De Hoop Scheffer se reunirá com o presidente, com o primeiro-ministro e com os ministros de Exteriores e de Defesa do Paquistão.

O aumento da cooperação militar com o Paquistão "é uma boa idéia", disse Appathurai, que se mostrou confiante de que terá o apoio dos países da Otan.

Acrescentou que uma opção para realizar a formação de militares seria transferir os oficiais paquistaneses para centros de treinamento da Aliança, de forma semelhante a outros programas com países de fora da organização.

Durante sua reunião em Nova York, De Hoop Scheffer e Qureshi concordaram em que o Paquistão e o Afeganistão enfrentam "o mesmo desafio da violência extremista", para o qual é preciso uma solução em nível regional, acrescentou o porta-voz. EFE rcf/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG