Otan expressará solidariedade à Geórgia e reiterará condenação à Rússia

Bruxelas, 18 ago (EFE).- Os ministros de Assuntos Exteriores dos 26 países-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) realizam um encontro amanhã para analisarem a situação na Geórgia e no qual, segundo fontes da aliança, deixarão claro seu apoio e solidariedade com Tbilisi e voltarão a condenar a atuação da Rússia.

EFE |

A reunião ministerial foi convocada a pedido dos Estados Unidos, que enviarão a Bruxelas a secretária de Estado Condoleezza Rice.

A porta-voz adjunta da Otan Carmen Romero afirmou à Agência Efe que, previsivelmente, os aliados demonstrarão amanhã que formam uma "frente unida de solidariedade" com a Geórgia e que também enviarão uma mensagem "muito dura" a Moscou.

Os ministros terão a oportunidade de conhecerem em primeira mão os esforços diplomáticos realizados pelas Presidências da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), exercida pela Finlândia, e da União Européia (UE), dirigida pela França, através dos chanceleres finlandês, Alexander Stubb, e francês, Bernard Kouchner.

Além de conceder seu apoio aos esforços diplomáticos a Otan reiterará o cumprimento efetivo do acordo de paz e o início de um novo mecanismo de vigilância e manutenção da paz na região, disse Romero.

Em resposta aos pedidos de ajuda feitos pelo Governo do presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, a aliança militar aprovará um conjunto de medidas para determinar os danos causados pelos ataques russos às infra-estruturas georgianas, tanto civis quanto militares.

Provavelmente, será acordado o envio de uma equipe de analistas para avaliar o estado das infra-estruturas do país.

A repercussão da crise georgiana nas relações da Otan com a Rússia é outro assunto que centrará os debates dos chanceleres, mas segundo as fontes consultadas não há "nada decidido" a este respeito ainda.

"certamente, a Otan voltará a enviar uma mensagem muito dura sobre o ocorrido", disse Romero.

Após uma reunião de urgência do Conselho do Atlântico Norte - principal órgão de decisão da Otan - na semana passada, o secretário-geral da aliança militar, Jaap De Hoop Scheffer, condenou o "uso excessivo da força por parte da Rússia" e pediu, em nome dos aliados, "respeito à soberania da Geórgia e a sua integridade territorial". EFE epn/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG