Otan expressa desconfiança sobre programas nucleares de Irã e Coreia do Norte

Aliança pede aos dois países que cumpram as resoluções do Conselho de Segurança da ONU

EFE |

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) considerou neste sábado os programas nucleares de Irã e Coreia do Norte como fontes de preocupação e pediu aos dois países que cumpram as resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

A Aliança Atlântica manifestou "séria preocupação" com o programa atômico iraniano, mas recebeu de forma positiva a retomada prevista do diálogo nuclear entre Teerã e os países do grupo 5+1 - formado pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança mais a Alemanha -, indica a declaração final da cúpula da Otan.

Os chefes de Estado e de Governo da Otan decidiram nesta sexta-feira a criação de um sistema de defesa antimísseis para proteger o território dos países aliados contra um possível ataque com mísseis balísticos. No entanto, a Otan não mencionou nenhum país específico como potencial ameaça para essa decisão, após uma intensa pressão da Turquia para que o Irã não fosse expressamente citado.

A Aliança Atlântica lembrou que há mais de 30 países que já dispõem de mísseis balísticos ou tentam adquirir a tecnologia necessária. Irã e União Europeia - que atua em nome do grupo 5+1 (EUA, Rússia, China, França e Reino Unido mais Alemanha) - concordaram em retomar, a partir do dia 5 de dezembro, as negociações sobre o programa nuclear iraniano, após um ano de interrupção.

A declaração da Otan assinalou preocupação com a proliferação de armas de destruição em massa e pediu a adesão universal ao Tratado de Não-Proliferação Nuclear. O texto destaca ainda que a Otan estudará, em uma reunião de ministros de Defesa em junho de 2011, meios para confrontar a proliferação das armas de destruição em massa. EFE rcf/sa

    Leia tudo sobre: irãcoreia do norteotan

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG