Otan e Rússia não consideram retomada rápida de relações formais

Otan e Rússia não contemplam uma retomada rápida de suas relações formais, e continuam mantendo posições opostas sobre a presença militar russa na Abkházia e na Ossétia do Sul, duas regiões separatistas da Geórgia, reconheceram nesta sexta-feira as duas partes.

AFP |

"Constatamos nosso desacordo", declarou à imprensa James Appathurai, porta-voz da Aliança Atlântica, ao término de quase duas horas de reunião entre o secretário-geral da Otan, Jaap de Hoop Scheffer, e o vice-primeiro ministro russo, Serguei Ivanov, à margem de uma conferência sobre segurança em Munique, na Alemanha.

Sobre a Geórgia, o diálogo foi "franco", admitiu o porta-voz, enquanto Ivanov reconheceu a existência de "pontos de vista diametralmente opostos".

Na quarta-feira, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) expressou sua preocupação com o projeto russo de instalar uma base naval na Abkházia, após uma reunião da comissão Otan-Geórgia.

A Rússia, que reconheceu a independência da Abkházia e da Ossétia do Sul, também tem a intenção de alocar um contingente militar permanente na Abkházia.

Sobre a retomada formal das relações normais entre Otan e Moscou, suspensas pela Aliança Atlântica em agosto do ano passado após o breve conflito russo-georgiano, Appathurai admitiu que esse tema ainda precisará esperar. Ivanov, por sua vez, limitou-se a dizer que "já veremos".

As relações Otan-Rússia serão discutidas nos dias 19 e 20 de fevereiro na Cracóvia pelos ministros da Defesa dos 26 países membros da Aliança, indicou Appathurai.

pm/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG