Otan diz que poderia ajudar Oriente Médio após acordo de paz

AMSTERDÃ (Reuters) - A Otan poderia ajudar a estabilizar o Oriente Médio se um amplo acordo de paz for alcançado, disse neste sábado o secretário-geral da organização, mas ele acrescentou que esta é uma perspectiva ainda distante. Jaap De Hoop Scheffer disse que os esforços da Otan estariam condicionados a um pedido de Israel e dos Estados árabes por uma presença militar internacional para implementar a paz.

Reuters |

"Eu poderia muito bem imaginar que se esta questão fosse direcionada à Otan, nossos aliados iriam reagir positivamente, mas infelizmente estamos longe disso", disse De Hoop Scheffer, um ex-ministro do governo holandês, à uma emissora de rádio da Holanda.

Qualquer chance de um amplo acordo de paz no Oriente Médio parece remota.

Israel completou uma semana de ofensiva em Gaza, matando pelo menos 435 palestinos, sob o pretexto de prevenir lançamentos de foguetes pelos militantes do Hamas no sul do país. Quatro israelenses foram mortos por foguetes do Hamas desde o início da ofensiva.

De Hoop Scheffer disse que Israel precisa tomar medida para conquistar a paz, chamando os habitantes dos territórios palestinos de "indefesos". Mas ele também disse que o Hamas deveria suspender o lançamento de foguetes.

(Reportagem de Aaron Gray-Block)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG