Otan diz que oferta de filiação à Geórgia ainda está de pé

Por David Brunnstrom BRUXELAS (Reuters) - A Otan informou na terça-feira que a promessa de que a Geórgia um dia fará parte da aliança, feita em uma cúpula em abril, ainda está de pé, apesar da disputa com a Rússia pela região separatista da Ossétia do Sul.

Reuters |

O secretário-geral, Jaap de Hoop Scheffer, disse que a aliança militar liderada pelos Estados Unidos aguardava a confirmação do cumprimento da suspensão das operações militares russas, mas isso não era suficiente e a situação deveria voltar ao status quo do dia 6 de agosto, quando as lutas ainda não haviam começado.

'Acho que o comunicado de Bucareste continua válido. Os aliados disseram em Bucareste que um dia a Geórgia vai se juntar à Otan', disse Scheffer em uma coletiva, depois que embaixadores da Otan se encontraram com o embaixador da Geórgia para discutir a crise.

A Geórgia fez vários pedidos de ajuda à Otan e os aliados concordaram em considerá-los com urgência, disse ele, reafirmando que o uso da força por Moscou foi maciço e desproporcional.

Mas acrescentou: 'A Otan não quer ter um papel direto ou militar neste conflito'.

A Rússia de opõe fortemente à entrada da Geórgia na Otan, o que levaria a aliança militar ocidental para sua fronteira.

Muitos analistas acreditam que esta foi uma das razões principais por trás das lutas que irromperam neste mês.

(Reportagem adicional de Ingrid Melander)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG