Cabul, 17 fev (EFE).- A Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), comandada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), disse hoje que o foguete que matou 12 civis afegãos na semana passada em Helmand não errou o alvo, como assegurou então.

"A revisão ainda continua, mas foi determinado que o sistema Himars (de alta mobilidade de foguetes de artilharia) funcionou adequadamente", disse em comunicado a Isaf, que realiza uma grande operação no sul do Afeganistão.

De acordo com a nota, a Isaf assumiu a morte dos civis como efeitos colaterais do ataque contra um refúgio rebelde na área de Nad Ali, de onde os talibãs estariam atacando as tropas afegãs e estrangeiras.

No domingo passado, a Isaf atribuiu as mortes entre civis, que cifrou em 12, ao fato de que os dois foguetes lançados se desviaram 300 metros do alvo.

No dia seguinte, o Ministério do Interior afegão informou sobre a morte de nove civis e três insurgentes nesse mesmo ataque.

Soldados da Otan, apoiados pelo Exército afegão, realizam desde o dia 13 uma operação nos redutos talibãs de Marjah e Nad Ali, ambos em Helmand. EFE lo/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.