Otan deve aumentar forças no Afeganistão

Berlim, 6 dez (EFE).- A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) deve triplicar para 600 o número de soldados que integram a Companhia de Reação Rápida (QRF) no norte do Afeganistão, segundo antecipam hoje as revistas Focus e Der Spiegel.

EFE |

A Alemanha fornece atualmente os 200 soldados presentes nessa região, mas ainda precisa ser determinado se os reforços adicionais farão parte também do Exército alemão ou se pertencerão às forças armadas de outros países integrados na Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) da Otan.

A "Der Spiegel" aponta como motivo do reforço militar uma deterioração na segurança da zona e as eleições do próximo ano.

Faz referência também a um projeto de "ofensiva invernal" contra grupos insurgentes fixada pelo comando da Isaf, na qual deverão participar o Exército afegão, as tropas alemãs e norueguesas e a Companhia de Reação Rápida na região de Ghormach.

Essa região, na qual operam principalmente forças norueguesas, é considerada um reduto dos talibãs e até agora não fazia parte da zona de segurança controlada pelo Exército alemão. EFE nvm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG