Otan define novo comando operacional no Afeganistão

Bruxelas, 4 ago (EFE).- A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) estabeleceu novo comando operacional para dirigir as atividades diárias da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) no Afeganistão, o que permitirá ao principal responsável da missão, o general Stanley McChrystal, concentrar-se em trabalhos estratégicos.

EFE |

O também general americano David Rodríguez, que já tem experiência militar no país, estará no comando da nova força, informou à Efe a porta-voz da Otan, Carmen Romero.

A decisão foi respaldada pelos embaixadores dos países membros da Aliança, que realizaram hoje em Bruxelas a primeira reunião do Conselho Atlântico - o principal órgão decisório da Otan - com o novo secretário-geral, Anders Fogh Rasmussen, e o novo comandante supremo da Europa, James Stavridis.

Também participaram do encontro, por videoconferência, McChrystal e Rodríguez, que informaram aos embaixadores da situação no Afeganistão, onde a Organização tem alocados cerca de 64.000 soldados.

A porta-voz explicou que tanto McChrystal como Stavridis avaliaram a reorganização da missão, que tem como objetivo liberar o primeiro da supervisão das operações militares diárias para que ele possa concentrar-se em trabalhos mais estratégicas e impulsionar a cooperação com as autoridades locais e as organizações civis internacionais.

Na reunião foi ressaltada a importância dada pela Otan às eleições presidenciais que se celebrarão no Afeganistão em 20 de agosto.

Os talibãs pediram o boicote do pleito e, nas últimas semanas, intensificaram os ataques contra as forças aliadas e a população civil.

Segundo Romero, todos os presentes no encontro de hoje se mostraram de acordo na dificuldade de garantir a segurança no Afeganistão diante das eleições do dia 20, ressaltando que é essencial que as eleições sejam legítimas.

Rasmussen, ex-primeiro-ministro dinamarquês que assumiu este mês o comando da Otan, aproveitou para apresentar aos embaixadores as prioridades do seu mandato.

Além de completar a missão no Afeganistão, com a transferência a médio prazo das responsabilidades de segurança no país às autoridades locais, Rasmussen se esforçará para melhorar as maltratadas relações da Aliança com a Rússia e impulsionar o diálogo com os países do Mediterrâneo.

O novo secretário-geral também declarou que pretende realizar uma revisão do conceito estratégico da Organização.

Segundo a porta-voz, o discurso do político dinamarquês recebeu hoje apoio massiço dos embaixadores da Otan. EFE epn/fk/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG