Otan decide permanecer no Golfo de Áden para combater pirataria

Bruxelas, 24 abr (EFE).- A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) decidiu hoje mudar as datas da visita diplomática prevista a portos da Ásia e da Oceania de quatro navios que trabalham contra a pirataria no golfo de Áden.

EFE |

Desta forma, as embarcações só chegarão a Karachi (Paquistão) e não a Cingapura e Perth (Austrália), como havia sido planejado.

A Otan resolveu hoje que os navios visitarão o porto paquistanês nos próximos dias 26 e 27 e que, em seguida, voltarão à zona de operações no golfo de Áden e no Chifre da África, indicou à Agência Efe um porta-voz da entidade.

A suspensão de parte das visitas previstas se deve ao aumento dos ataques piratas, à crescente preocupação internacional e ao fato de que a contribuição da Otan na luta contra a pirataria tem sido "significativa", segundo as mesmas fontes.

Atualmente, há quatro navios desempenhando trabalhos antipirataria sob comando da Otan, enquanto que uma outra embarcação participa desta operação e de outra conduzida pela União Europeia (UE).

No último final de semana, dois destes navios ajudaram na libertação de 20 pescadores iemenitas e da prevenção de um ataque a um cargueiro norueguês. EFE rja/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG