Bruxelas, 17 fev (EFE).- O porta-voz da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), James Appathurai, qualificou hoje de preocupante a restauração da lei islâmica (sharia) no Vale do Swat, onde o Governo do Paquistão quer facilitar um acordo de paz com um grupo fundamentalista local.

"A todos nós deveria preocupar uma situação na qual os extremistas podem ter um refúgio seguro. Claro, é um motivo para se preocupar", disse Appathurai, em entrevista coletiva.

No entanto, ressaltou que "ninguém pode colocar em dúvida a determinação do Governo paquistanês em acabar com o extremismo e os enormes recursos que destina a isso".

"Mas, sem duvidar da boa fé do Governo paquistanês, vemos que esta região está sofrendo um extremismo muito grave e não gostaríamos que fosse pior", advertiu o porta-voz aliado.

Os ministros da Defesa da Otan estudarão na próxima quinta-feira, em reunião informal na Cracóvia (Polônia), como aumentar a cooperação e ajuda ao Paquistão na luta contra a insurgência, como parte também da missão aliada no vizinho Afeganistão. EFE met/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.