BRUXELAS (Reuters) - A Otan concordou em retomar gradualmente os contatos com a Rússia que foram suspensos depois da intervenção militar de Moscou na Geórgia, informou o secretário-geral da Otan, Jaap de Hoop Scheffer, nesta terça-feira. Os aliados entraram em acordo sobre o que eu classificaria como um novo comprometimento com a Rússia, disse De Hoop Scheffer em uma entrevista coletiva após um encontro da aliança de ministros das Relações Exteriores.

De Hoop Scheffer afirmou que encontros operacionais do Conselho Otan-Rússia, um fórum que administra as relações entre o bloco e o país, seriam retomados informalmente.

Mas ele disse que isso não significa que a Otan mudou seu ponto de vista de que a Rússia havia utilizado força "desproporcional" para invadir a Geórgia em agosto, ou que seria aceitável para a Rússia ameaçar colocar mísseis próximos às fronteiras de países da Otan.

Os 26 aliados da Otan reafirmaram a promessa -- que irritou a Rússia -- de que as ex-repúblicas soviéticas Geórgia e Ucrânia se juntariam à aliança, concordando em auxiliá-las durante o processo, disse De Hoop Scheffer.

A decisão aconteceu horas depois que a União Européia retomou as negociações sobre um pacto amplo de parceria com Moscou, refletindo o consenso de que o isolamento da Rússia, uma importante parceira comercial e energética, prejudicaria os interesses europeus.

A UE concordou no mês passado que a Rússia cumpriu suficientemente os termos no acordo de cessar-fogo com a Geórgia para permitir a decisão, mantendo a relação sob revisão.

As capitais européias fizeram um apelo para que a Otan estude retomar os contatos completos com a Rússia, mas os EUA estavam relutantes em tomar uma medida antecipada.

A secretária de Estado dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, disse antes do encontro que não iria se opor "a princípio" à retomada dos contatos com a Rússia através do Conselho Otan-Rússia.

Mas se referindo às tropas russas que ainda estão em regiões separatistas da Geórgia, ela disse que a Otan deveria ter cuidado com qualquer medida sobre cooperação militar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.