Otan assume responsabilidade por mortes que tinham sido atribuídas a talibãs

Em comunicado, Isaf se responsabilizou pela morte de civis na última quinta-feira

EFE |

Cabul - A Otan assumiu neste sábado a responsabilidade pela morte de seis civis na quinta-feira passada na província de Paktia (leste do Afeganistão), atribuída por fontes oficiais afegãs à insurgência talibã. Em comunicado conjunto, a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) da Otan e o Exército afegão admitiram que uma equipe investigadora "determinou que fogo de artilharia de uma unidade da Isaf matou seis civis e feriu vários outros" na localidade de Jani Khail, no último dia 8.

O porta-voz do governador provincial, Rohullah Samoon, explicou à agência Efe que seis civis morreram e nove foram feridos em um ataque de foguete contra um mercado, que, segundo ele, foi realizado pela insurgência. Versões policiais posteriores disseram que os insurgentes tinham lançado fogo de morteiro contra um centro de uma nova construção da Isaf, e que o projétil impactou na zona onde estava um grupo de civis que procuravam trabalho.

Em seu comunicado deste sábado, a força da Otan esclareceu que em sua informação inicial "só identificou os feridos, pois os corpos dos seis mortos tinham sido retirados do lugar do acidente antes da chegada das unidades da Isaf". A fonte explicou que nos últimos dois dias chefes da Isaf e responsáveis afegãos estão realizando "shuras" (reuniões) com os representantes da comunidade de Jani Khail para transmitir seu pesar pelo incidente.

    Leia tudo sobre: iGotanafeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG